Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > IFPE discute planejamento orçamentário em workshop

Notícias

IFPE discute planejamento orçamentário em workshop

Abertura contou com a participação do desenvolvedor da Matriz Conif, Marco Maciel (IFTM). Evento segue até quinta (24)
por Ascom publicado: 23/08/2017 13h39 última modificação: 23/08/2017 13h42

Teve início, nesta quarta-feira (23), o I Workshop sobre a Metodologia da Matriz Conif. Promovido pela Pró-Reitoria de Administração do IFPE, o evento servirá como formação para procuradores institucionais, diretores-gerais, diretores de Administração e Planejamento, de Ensino, bem como representantes dos setores de Assistência Estudantil do Instituto.

Workshop Matriz ConifA abertura contou com uma palestra do Pró-Reitor de Administração do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Marco Maciel, desenvolvedor do sistema responsável pelo Cálculo da Distribuição Orçamentária dos Institutos Federais e demais instituições que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Na ocasião, foram apresentados a metodologia e os critérios da distribuição orçamentária previstos na Matriz CONIF.

“Apresentar os números e todo o processo da Matriz é uma forma de democratizar a informação nos Institutos e valorizar os profissionais responsáveis pelo trabalho orçamentário”, avalia Maciel. O evento segue até a tarde desta quinta-feira (24) no auditório do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste (CRCN) da UFPE, no horário das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30.

De acordo com o pró-reitor de Administração do IFPE, Rozendo Neto, a iniciativa é uma das ações referentes à gestão democrática e transparente da instituição que culminará com a apresentação do Plano de Distribuição Orçamentária do IFPE do próximo ano. "No segundo dia do evento, trabalharemos juntamente com a Prodin nos esforços necessários para elaboração da minuta da Proposta de Distribuição Orçamentária de 2018", destacou.

Workshop Matriz ConifJá a reitora do IFPE, Anália Ribeiro, destacou a importância de se conceber a educação enquanto prioridade orçamentária. “Nós vivemos tempos difíceis do ponto de vista orçamentário. Sem orçamento digno, a garantia da cidadania fica comprometida. Mas trabalharemos da melhor forma possível para garantir a democratização da sociedade e o acesso ao conhecimento. Educação é direito, não serviço, e deve ser prioridade. Por isso, precisaremos fazer ajustes para atender algumas necessidades urgentes e regionais”, declarou.