Você está aqui: Página Inicial > Campus > Belo Jardim > Notícias > Conheça Engenharia de Software, o novo curso do IFPE-Belo jardim

Notícias

Conheça Engenharia de Software, o novo curso do IFPE-Belo jardim

O engenheiro com esta formação dedica-se ao desenvolvimento de softwares e programas computacionais
por publicado: 14/05/2019 18h41 última modificação: 21/05/2019 16h56

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) divulgou, nesta terça-feira (14), o edital do Vestibular 2019.2 e com uma grande novidade: a oferta de 30 vagas para o novo curso de Engenharia de Software oferecido pelo Campus Belo Jardim.


QUAL A ATIVIDADE DESTE PROFISSIONAL?

O engenheiro com esta formação dedica-se ao desenvolvimento de softwares e programas computacionais. É sua responsabilidade desenhar e testar novos programas, além de fazer sua manutenção e revisão.

Cabe a ele, ainda, criar aplicativos, jogos, plataformas digitais para atividades educacionais, sistemas embarcados e sistemas específicos, como os destinados às áreas médica e bancária, de forma a elevar o desempenho e a produtividade dos profissionais desses setores.

O bacharel também pode trabalhar em empresas públicas ou privadas, na área de inovação em startups e em grandes companhias de tecnologia.


QUAL A DIFERENÇA ENTRE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO, ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO E ENGENHARIA DE SOFTWARE?

O cientista da computação trabalha com a parte mais teórica da computação, envolvendo-se com o desenvolvimento de modelos matemáticos, algoritmos e com a formalização lógica de processos que possam ser aplicados em dispositivos mecânicos e eletrônicos, principalmente aqueles processos que são mediados por computadores.

Já o engenheiro de software atua no desenvolvimento de programas, sua manutenção e adequação a diferentes processos produtivos, de forma a garantir maior desempenho e produtividade.

A atividade do engenheiro da computação, por sua vez, está voltada principalmente à área de hardware.  É sua função projetar e construir computadores e sistemas periféricos.

Mercado de Trabalho

O Brasil é o oitavo país no ranking mundial de desenvolvedores, fabricantes e distribuidores de softwares, movimentando cerca de 27 bilhões de dólares apenas com o mercado interno. Esse cenário mantém o setor aquecido para os engenheiros. O uso massivo de celulares e tablets pela população brasileira também eleva a busca por profissionais aptos a lidar com esses sistemas.

Neste caso, o engenheiro de software é contratado para desenvolver jogos e outros aplicativos, que se tornaram uma ferramenta importante de negócio. Há algum tempo, as empresas passaram a utilizar os aplicativos para oferecer serviços aos consumidores e, assim, elevar suas vendas.

O principal mercado para o profissional são os polos de tecnologia da Região Sudeste, além do Porto digital, em Recife (PE). A demanda internacional por esse engenheiro também é grande. Neste caso, ele precisa ter bom domínio do inglês.


Fonte: Guia do Estudante da Editora Abril