Você está aqui: Página Inicial > Campus > Belo Jardim > Notícias > Tem início projeto de reflorestamento do IFPE-Belo jardim

Notícias

Tem início projeto de reflorestamento do IFPE-Belo jardim

Um dos principais objetivos da iniciativa é fazer a recomposição de diversas árvores que morreram nos últimos meses por conta da seca
por publicado: 14/02/2017 14h18 última modificação: 14/02/2017 16h27

O IFPE Campus Belo jardim é conhecido por sua beleza e diversidade natural. Em sua área total de 74 hectares é possível encontrar árvores e plantas de diversas espécies, fato que chama a atenção de todos que visitam o Campus, além de ser um grande orgulho dos seus alunos e servidores. O Projeto de Arborização e Reflorestamento, criado pela Comissão de Gestão Ambiental do IFPE-Belo Jardim, promete deixar essa beleza natural ainda mais atraente e diversificada.

 O projeto, que conta com a participação de cinco servidores e dois alunos do curso Técnico em Agropecuária, iniciou nesta semana a primeira de suas oito etapas previstas: a de diagnóstico da situação da arborização do Campus. Segundo o coordenador do projeto, Marconi Feliciano, um dos principais objetivos da iniciativa é fazer a recomposição de diversas árvores que morreram nos últimos meses em consequência da forte seca que assola a região. “Com a diminuição das árvores, nosso clima fica ainda mais quente. Este reflorestamento é até mesmo uma forma de despertar nas pessoas uma consciência crítica a respeito do desmatamento, e as consequências negativas que ele causa ao nosso clima”, destaca Marconi.

 Outra característica marcante do projeto é a de valorização e priorização de mudas nativas da Caatinga, bioma característico da região Nordeste. Para Maria Cecília, uma das participantes do projeto, a Caatinga, apesar de ser o único bioma exclusivamente brasileiro, é ainda um pouco discriminado até mesmo pelas pessoas da região. “Pela aparência seca que a vegetação apresenta na maior parte do ano, até como forma de defesa natural, chegando muitas vezes a parecer que as plantas estão sem vida, as pessoas acabam priorizando mudas características de outros biomas. Com isso, algumas árvores naturais da nossa região estão ficando cada vez mais raras”, alerta Cecília.

 Algumas árvores como o Tambor, Mulungu e o Juazeiro, típicas do Nordeste, serão priorizadas pelo projeto, que também prevê parcerias com outros órgãos de apoio ao meio ambiente, visando adquirir a maior diversidade possível de sementes.

 Outro dos objetivos do grupo é que o projeto saia da área do Campus e passe para as ruas de Belo Jardim, atendendo assim toda a população local. “Uma das etapas previstas do nosso projeto é que o reflorestamento se estenda para toda a cidade, que visivelmente apresenta um déficit de árvores. Quem sabe futuramente não poderíamos ser distribuidores de mudas nativas para toda a região?”, projeta Júlio César, um dos alunos membros do projeto e que, apaixonado por botânica, sonha em cursar Engenharia Ambiental futuramente.

 => Conheça os participantes dessa bela iniciativa em prol do meio ambiente:

Coordenador: Marconi Feliciano da Silva
Membros: Maria Cecília Da Silva, João Paulo Cordeiro Lima Galindo, Rosemberg De Vasconcelos Bezerra e Acrelson Gomes De Lima
Alunos: Sandra Carla Ribeiro Dos Santos e Júlio César Moraes