Você está aqui: Página Inicial > Campus > Cabo > Notícias > Feira de Gastronomia movimenta Campus Cabo

Notícias

Feira de Gastronomia movimenta Campus Cabo

Quarta edição do evento abordou desafios da cozinha contemporânea e reuniu chefs, estudantes e comunidade
por publicado: 01/12/2017 17h00 última modificação: 02/12/2017 01h15

A quinta-feira (30) foi marcada, no Campus Cabo de Santo Agostinho, pela quarta edição de sua Feira de Gastronomia. A iniciativa integra estudantes de diferentes instituições e profissionais da área num espaço de diálogos e práticas que buscam proporcionar mais conhecimento e experiências para os amantes da gastronomia. Este ano, o evento teve como tema Os Desafios da Cozinha Contemporânea.

Logo pela manhã, a mesa redonda Gastronomia Contemporânea contou com as participações dos professores Neide Shinohara (UFRPE), Marília Marques (IFPI) e Eron Ferreira (IFPE). Mobilizando a atenção de todos que estavam no pátio, o trio abordou a diferença entre o moderno e o contemporâneo na prática gastronômica, além de indicarem a relação entre conhecimento, preocupação com saúde e valorização de elementos locais. A explanação dos três foi seguida de apresentação do coral do Campus Olinda, que embalou todas as pessoas presentes ao som de músicas como Asa Branca, Xote das Meninas, Eu Sei que Vou te Amar e Roda Viva.

O palco, que recebeu a abertura do evento, também foi cenário para oficinas durante a manhã e a tarde, ocasiões em que chefs dialogavam diretamente com os participantes da Feira. Nas salas do campus, mais oficinas e minicursos entretinham os participantes. Com início ainda pela manhã, o concurso de sobremesas também garantiu o frio na barriga dos 16 concorrentes: eles apresentavam suas criações ao trio de avaliadores, que consideravam critérios como apresentação, aroma, criatividade, sabor, harmonização, textura e justificativa.

A diversidade da programação ganhou elogios de quem se deslocou para conferir de perto a proposta do evento. “Admiro muito a cozinha oriental e gosto muito de cozinhar. Uma das coisas que mais me atraíram foi a oficina sobre Gastronomia Molecular”, contou o cientista da Computação Severino Neto, que soube do evento através de uma prima e veio de Recife para acompanhar o primeiro dia da Feira.

“Pernambuco tem uma ligação importante com a gastronomia, o curso é rico e este evento dá a oportunidade de vivenciarmos uma experiência muito boa”, salientou Ariane Santos, cabense que participava da Feira através da Prefeitura do município. Novidade na edição de 2017, parte das vagas em oficinas e minicursos eram destinadas aos participantes do Cabo Qualifica, iniciativa promovida pela Prefeitura através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo que tem o objetivo de oportunizar qualificação profissional para a população.

Para o diretor-geral do Campus Cabo de Santo Agostinho, Daniel Assunção, a realização da Feira aponta para um momento importante do curso técnico em Cozinha: “O evento se integrou ao campus e fortaleceu a oferta do curso, culminando com a proximidade da conclusão de nossa primeira turma. É uma das provas de que a Educação transforma, sem dúvida”.

A reitora do IFPE, Anália Keila Ribeiro, também prestigiou o evento. A gestora parabenizou o campus pelo evento, ressaltou a importância da atuação da instituição no município e salientou que a unidade é parte de um esforço voltado para o fortalecimento da educação profissional e tecnológica como um caminho para proporcionar uma mudança de vida.  “Construir um curso como este, num campus como este, é um desafio enfrentado com galhardia e é gratificante. Se tudo der certo, e estamos nos esforçando muito para isso, a próxima edição da Feira de Gastronomia será na sede definitiva do Campus Cabo”, declarou Anália.

Aprendizado e futuro – Outra característica que marcou a 4ª Feira de Gastronomia foi o envolvimento dos estudantes. Garantindo a participação dos alunos em diversas frentes de atuação, o evento se mostrou como uma oportunidade de unir teoria e prática, reforçando o aprendizado dos estudantes e proporcionando a eles a experiência localizada do exercício de suas futuras profissões.

Alunos do curso técnico em Cozinha, num misto de satisfação e empenho, se revezavam em atividades que variavam desde acompanhamento e apoio aos chefs convidados quanto o suporte em diferentes etapas do evento. A experiência foi vivida intensamente pelas estudantes Maria Cristina (3º período), Evely Soares, Érika Ozana e Amanda Beatriz (1º período). Mesmo com atribuições diferentes, o quarteto era unânime na motivação: o amor pela cozinha e a satisfação com o curso. “Quem faz o curso, faz porque realmente ama. E é por isso que a gente sente essa satisfação em fazer parte, não só do curso mas também do evento”, garantiu Cristina.

Tanta afetividade anda de mãos dadas com a consciência de que o evento é um momento de destaque para o curso, que proporciona o conhecimento para novas possibilidades profissionais. É o que garante Romilda Ferreira, que retomou os estudos na casa dos 50 anos e também aposta no empreendedorismo. “Tenho uma barraquinha de comida regional com meu marido. Sou contratada para atuar em casamentos e também recebo encomendas. Encontrei no conhecimento uma forma de oferecer um diferencial para meus clientes”, revela.

 Mas nem só do curso técnico em Cozinha eram os estudantes que estavam atuando no evento. Foi o caso de  Juciano Alberto e Fernanda Meirelles, ambos do curso técnico em Logística. “Somos voluntários e nosso trabalho aqui dialoga diretamente com nosso curso. É como um estágio intensivo, aprendemos muito”, garantiu Juciano.

Hospedagem – Simultaneamente à 4ª Feira de Gastronomia, foi realizado também o último dia de atividades da I Semana de Hospedagem do Campus Cabo. Os participantes puderam conferir os minicursos de Turismo Criativo e Introdução à Enologia, bem com as oficinas de Fotografia e Pintura em Nanquim (Sumiê). O workshop Criação de Projetos de Impacto Social para Hotelaria também movimentou a programação, aprovada pelos participantes e elogiada pelos inscritos.