Você está aqui: Página Inicial > Campus > Caruaru > Notícias > Estudante de Engenharia Mecânica é premiado em congresso nacional

Notícias

Estudante de Engenharia Mecânica é premiado em congresso nacional

Maycon Silva conquistou o prêmio de Melhor Trabalho no 24º Congresso Nacional dos Estudantes de Engenharia Mecânica.
publicado: 16/03/2018 13h25 última modificação: 16/03/2018 13h30

O trabalho “Análise das perdas térmicas em um forno cilíndrico na secagem de artesanato do Alto do Moura”, desenvolvido pelo estudante de IFPE Caruaru Maycon Silva, com orientação do professor Felipe Vilar, recebeu o prêmio de Melhor Trabalho, na categoria Graduação, no 24ª Congresso Nacional dos Estudantes de Engenharia Mecânica. O evento aconteceu em setembro de 2017, no Rio Grande do Sul, e a premiação foi concedida pela Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas (ABCM), durante o Congresso Internacional de Engenharia Mecânica (COBEM), na cidade de Curitiba, em dezembro. 

Trata-se de uma análise do processo de secagem das esculturas feitas por artesãos do Alto do Moura em fornos de formato cilíndrico, que usam lenha como combustível. “Através de uma análise experimental usamos um termopar a laser e observamos quanto o forno perdia de energia térmica e, com base nessa informação, propomos modificações para aumentar sua eficiência”, explicou o estudante, que está no 7º período do curso. O projeto envolveu cerca de 50 artesãos, que passaram informações sobre as dificuldades que o processo de secagem no forno a lenha oferece.

COBEM

Além de receber o prêmio, durante o COBEM Maycon também apresentou o trabalho para personalidades como o presidente e o vice-presidente da ABCM. “Foi uma experiência enriquecedora que eu nunca vou esquecer. Foi um orgulho representar o Nordeste e o Instituto Federal de Pernambuco”, comentou. O trabalho concorreu com artigos de várias regiões do país. O estudante destacou a importância da participação do orientador e de toda a comunidade do Alto do Moura na conquista do prêmio. 

Maycon afirmou que o próximo passo é desenvolver o protótipo do forno, que será alimentado por energia solar. “É um projeto a longo prazo, que começou comigo, mas que pode ser estendido a outros estudantes do curso”, destacou.