Você está aqui: Página Inicial > Campus > Caruaru > Pesquisa > Iniciação Científica

Iniciação Científica

por clesia publicado 09/12/2015 13h42, última modificação 11/05/2016 10h54

A Iniciação Científica é uma experiência de pesquisa acadêmica desenvolvida por estudantes de graduação e de cursos técnicos em diversas áreas do conhecimento. Em geral, para os estudantes, trata-se do primeiro contato com a prática de pesquisa, pois têm o desenvolvimento dos seus estudos acompanhado por um professor orientador, ligado a um grupo de pesquisas da instituição. Os editais são lançados anualmente pela PROPESQ, (excetuando-se o BIA chamadas semestrais). 

O IFPE possui 6 (seis) modalidades distintas de programas nas quais os estudantes poderão ser inseridos:

I. Programa Institucional de Iniciação Científica (PIBIC) que visa despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais em estudantes de graduação, mediante participação em projetos de pesquisa.

II. Programa Institucional de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT) que tem como objetivo estimular os jovens do ensino superior para as atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação. 

III. Programa Institucional de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBICAF) o qual está voltado para estudantes ingressos no Ensino Superior do IFPE por meio de ações afirmativas (cotas).

IV. Programa Institucional de Iniciação Científica Técnica (PICTEC) que visa despertar a vocação científica e incentivar talentos em estudantes de nível técnico, mediante a participação deles em projetos de pesquisa.

V. Programa Institucional de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em nível Técnico (PITTEC) cujo objetivo é estimular os jovens do ensino técnico nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.

VI. Programa de Bolsas de Incentivo Acadêmico (BIA) o qual tem como objetivo incentivar a adaptação à vida acadêmica e a inserção em atividades de pesquisa e/ou extensão de estudantes de cursos superior egressos da rede pública de ensino (municipal e estadual), buscando evitar que, por carência de recursos financeiros, estes abandonem os cursos ainda no primeiro ano de estudo.