Você está aqui: Página Inicial > Campus > Ipojuca > Notícias > Campus promove ação de combate ao Aedes em Ipojuca

Notícias

Campus promove ação de combate ao Aedes em Ipojuca

Estudantes e servidores do Campus Ipojuca integraram força-tarefa para falar sobre prevenção a dengue, zika e chikungunya em escolas do bairro de Camela
por publicado: 08/04/2016 17h11 última modificação: 08/04/2016 17h11

O Campus Ipojuca do IFPE promoveu, na última semana, novas ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti em escolas e comunidades de Ipojuca.

Na quinta-feira (8), o diretor do Campus, Enio Camilo de Lima, representou o Ministério da Educação em evento de conscientização na escola municipal Ministro Jarbas Passarinho, no bairro de Camela, em Ipojuca. A data marcou o Dia Mundial da Saúde; o MEC incentivou institutos federais a realizarem ações de extensão em parceria com as redes estaduais e municipais de ensino.

Na sexta (9), equipes do curso de Segurança do Trabalho realizaram, em duas escolas de Camela, oficinas ensinando a montar uma armadilha para mosquitos feita com garrafa PET. Também houve conversas e distribuição de panfletos com outras instruções para evitar a proliferação do Aedes Aegypti. Cerca de 15 turmas do Ensino Fundamental, das escolas municipais Ministro Jarbas Passarinho e Prefeito Luiz Manuel Nogueira, participaram das atividades.

“Aqui em Camela a situação está realmente preocupante, muita gente já teve zika e chikungunya”, disse Cristiano Oliveira, diretor da escola Prefeito Luiz Manuel Nogueira. “O bom de trabalhar com os alunos em sala de aula é que eles são multiplicadores, aprendem aqui e levam a informação para casa”.

Participaram das atividades as professoras Rosemeri Pontes, Célia Oliveira e Simonelle Wivian, e os técnicos do IFPE Joana Amorim e Gutemberg Nascimento, além de estudantes de vários módulos do curso de Segurança. Um deles foi Ronaldo Felipe Santos, que fez o Ensino Fundamental em uma das escolas visitadas no Ensino Fundamental, e aprovou a experiência de Extensão: “Foi ótimo voltar à escola, agora com o IFPE para repassar conhecimento. Deveríamos fazer ações desse tipo mais vezes”, disse o estudante.