Você está aqui: Página Inicial > Campus > Ipojuca > Notícias > Docentes do IFPE participarão de qualificação nos EUA

Notícias

Docentes do IFPE participarão de qualificação nos EUA

Professores de inglês dos campi Ipojuca, Paulista e EaD receberão uma formação de seis semanas nos Estados Unidos entre janeiro e fevereiro de 2018
por Ascom publicado: 27/09/2017 13h58 última modificação: 27/09/2017 13h58

Três docentes do IFPE foram selecionados no Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa, financiado pela Fulbright/SETEC/MEC. Entre janeiro e fevereiro de 2018, Adriano Costa (EaD), Luciana de Lavor (Campus Paulista) e Roberto França (Campus Ipojuca) participarão de uma formação de seis semanas nos Estados Unidos da América.

A seleção, voltada para professores de inglês da rede pública, contou com 2530 candidatos de todo o Brasil. Para cada nível, foram selecionados os melhores colocados de cada estado com base nas notas no TOEFL.

“Essa é uma conquista para todo mundo, para o IFPE em primeiro lugar, porque vamos representar o Instituto lá fora e aqui também. A concorrência foi muito grande. Para cada nível, eram cinco vagas. Então, obtivemos um resultado muito representativo em Pernambuco”, avalia Adriano Costa, professor da Educação a Distância, que participará do curso aprimoramento em inglês – Intermediário II.

Além dele, Roberto França, do Campus Ipojuca, também estará no curso e destaca a importância da qualificação. “Temos a melhor expectativa possível. Estou muito ansioso para poder vivenciar essa outra cultura e ter uma bagagem cultural diferenciada para levar para sala de aula”, compartilha.

Já a professora do Campus Paulista, Luciana de Lavor, conquistou uma vaga no curso de Desenvolvimento de Metodologias e, além das aulas, terá a oportunidade de visitar escolas locais e conhecer a realidade do ensino estadunidense. “Será uma experiência de troca mútua. Estou muito feliz. Nós, como professores comprometidos, servidores públicos do IFPE, temos um compromisso com a sociedade. Vou dar o máximo que eu puder nessas seis semanas e vou trazer para a nossa região tudo o que eu aprender, porque o conhecimento deve ser compartilhado”, revela Luciana.  

Na volta, a proposta é transformar o conhecimento adquirido no intercâmbio em projetos de extensão para estudantes, servidores e comunidade externa. 

>> Acesse a relação completa de docentes brasileiros contemplados.