Você está aqui: Página Inicial > Campus > Olinda > Notícias > Estudantes de Computação Gráfica criam capas de livros para editora

Notícias

Estudantes de Computação Gráfica criam capas de livros para editora

Atividade de extensão colabora com a produção literária pernambucana e com o desenvolvimento profissional dos estudantes
por publicado: 26/08/2016 16h52 última modificação: 26/08/2016 17h12

O mês de agosto se encerra com presentes para os amantes da literatura. A Linguaraz Editora lançou três novos livros de poesias, durante o Festival Recifense de Literatura, com capas assinadas por estudantes do curso de Computação Gráfica do IFPE Campus Olinda. “O que ficou da Fotografia” escrito por Socorro Nunes teve capa desenhada por Matheus Torres e Matheus Mota. A capa de “Tempos de Alice”, da autora Clarissa de Figueirêdo, é assinada pelos estudantes Deleon Buarque e Silas Candido. A obra “Mulher-Fósforo” de Mariana Tabosa teve capa ilustrada por Caroline Mattos. O trabalho ocorreu através de uma atividade de extensão que mesclou aprendizagem, colaboração e oportunidade.

A ação, articulada pela professora Nelcy Magdala, ocorreu dentro da disciplina síntese da imagem, ministrada pela professora Swanne Almeida, que acompanhou cada uma das propostas de capa realizadas por estudantes de duas turmas. A atividade valeu nota. “Eles conversaram com as autoras para saber os conceitos que elas gostariam de expressar. Também receberam o miolo do livro para terem contato com as poesias”, conta.  Ao final foram selecionados os 15 melhores trabalhos e enviados às autoras, que escolheram suas capas.

Os autores das capas escolhidas ganharam um certificado além da divulgação de seus trabalhos. “Foi uma grande oportunidade para enriquecer meu portfólio com uma capa lançada por uma editora”, comemora o estudante Matheus Torres, capista do livro “O que ficou da Fotografia”. Ele ainda ressalta o aprendizado obtido com a experiência, considerado por Swanne um dos aspectos mais ricos do projeto.  “Geralmente o cliente sou eu, que atribuo a nota. Nesse caso, eles tiveram um cliente real. Trabalharam algo que seria impresso e, por isso, tiveram uma série de cuidados com o fechamento do arquivo, como transformar fontes em curvas e observar as medidas corretas. Antecipamos uma realidade que eles enfrentarão no mercado”, explica a professora.

Para a autora Socorro Nunes o resultado superou suas expectativas, pois além de reduzir custos para a editora, proporcionou uma cooperação com uma dimensão educativa, estimulando a literatura, através de diálogos nos encontros que tiveram com os estudantes. “Foi surpreendente. Não conheço nenhuma editora que fez esse tipo de ação. O retorno já começa a surgir através do nosso público, que nos procura não só para falar das poesias, mas também das capas”, revela. Durante o lançamento, o editor da Linguaraz, Pedro Américo de Farias, fez um agradecimento especial ao Campus Olinda e expressou o desejo de continuar a parceria.