Você está aqui: Página Inicial > Campus > Olinda > Notícias > Troca de conhecimentos movimenta o CAOS

Notícias

Troca de conhecimentos movimenta o CAOS

Palestras e oficinas em diversas temáticas, além de atividades culturais integraram a programação do segundo dia
por publicado: 08/11/2017 15h25 última modificação: 13/11/2017 10h38

Muita troca de conhecimentos marcou o segundo dia da edição 2017 da Semana Criativa do IFPE Olinda (CAOS). Durante toda esta quarta-feira (8), o Campus Olinda foi movimentado com a realização de palestras e oficinas em diversas temáticas que integraram o evento.

A publicitária Dani Koury, da agência Ampla, ministrou a palestra “Negócios em comunicação”, fazendo um recorte sobre IMG_3947.JPGo mercado publicitário no estado. Dando dicas para os estudantes que querem ingressar ou se firmar no mercado profisisonal, Koury destacou a inspiração, a motivação, a criatividade e a multidisciplinaridade como características imprescindíveis. “Hoje em dia, o profissional tem que ser multidisciplinar. Vá e faça. Vá e se lance”, enfatizou.

Já a palestra “Diálogo entre artistas” dividou espaço com o projeto Criaturas Urbanas. Na primeira, a relação entre tecnologia e arte foi o mote para a roda de conversa entre os artistas plásticos Renato Vale e Valdson Silva que enfocaram desde a arte pré-histórica à arte contemporânea para explicar o processo criativo. “A tecnologia é a ciência da técnica”, afirmou Silva.

No segundo bloco, integrantes do projeto Criaturas Urbanas, o jornalista e fotógrafo Chico Ludermir, a artista plástica baiana Virgínia de Medeiros e o pernambucano Paulo Paes, que vêm realizando diversas intervenções artísticas em espaços públicos da região metropolitana, expuseram um pouco do trabalho do grupo promovendo um debate sobre a transexualidade nas artes.

IMG_4019.JPGA arte e suas tecnologias também foi tema da palestra ministrada pelo pesquisador e docente da UFPE, Paulo Cunha, que apresentou em linhas gerais a história da arte, seus fundamentos e evolução até os dias atuais. “ As pessoas se relacionam com a arte não de uma maneira passiva. Desde os gregos, quanto mais parecida a arte é da gente, mais ela nos toca. É uma mímese, por isso ela é tecnológica e científica”, pontuou Cunha.

A estudante de Computação Gráfica, Maria das Graças Santiago, se diz estar deslumbrada com a programação do encontro. Segundo ela, essa interação é importante para agregar mais conhecimento para a formação. “Está deixando muito conteúdo para nós estudantes. Evento rico em conhecimento, em atividades. Muito positivo”, afirmou a discente.

Fechando a manhã, o projeto de extensão Capoeira Angola apresentou cancões e toques lentos e cadenciados, com coreografias e movimentos dessa arte que é considerada a capoeira mãe. 

Oficinas - Na parte da tarde, várias oficinas e minicursos foram promovidos nos ateliês e salas de aula doIMG_7284.JPG campus. Modelo vivo, introdução ao photoshop, projeto criativo, eletrogravura, modelagem em argila, fotomontagem e desenho colaborativo foram as temáticas trabalhadas. Fechando a programação, a professora e poetisa Odailta Alves apresentou o recital Clamor Negro, através de poemas em homenagem ao 20 de novembro, para lembrar o mês da Consciência Negra.

A Semana Criativa do IFPE Olinda conclui os trabalhos nesta quinta (9), com palestras otilia.jpgsobre representação LGBT nas histórias em quadrinhos, ilustração digital e arte e memória, além de exposição do projeto de extensão desenhos a mão livre, contação de histórias e apresentação do Coral do IFPE Olinda.

Haverá ainda oficinas de arquitetura 3D, estamparia, bordado livre, webdesign, introdução à aquarela e minicursos sobre eletrogravura e desenvolvimento de projetos criativos. O encerramento será com a apresentação musical do grupo de Clarinetes do IFPE Belo Jardim.

Interessados ainda podem se increver, gratuitamente, pelo site http://caos.ifpe.edu.br