Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > IFPE realiza ato de leitura da Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do estado democrático de direito

Notícias

IFPE realiza ato de leitura da Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do estado democrático de direito

Evento reuniu servidores e estudantes no pátio do Campus Recife
por publicado: 11/08/2022 15h07 última modificação: 11/08/2022 15h13

No final da manhã deste 11 de agosto, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) realizou o ato de leitura da Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do estado democrático de direito, documento surgido na Faculdade de Direito da USP que se propagou por diversas instituições do país e até o fechamento deste texto contava com quase um milhão de assinaturas. No ato realizado no pátio do IFPE Recife, o reitor em exercício, Mário Monteiro, pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, conduziu a cerimônia que contou com diversas falas de servidores e estudantes sobre a defesa da democracia, antes da leitura da carta em si. 

O professor Evandro Costa lembrou da necessidade de se publicizar a indignação para que ela ganhe uma dimensão ético-política. "Estamos nos compreendendo como cidadãos e assumindo a nossa responsabilidade política na perspectiva de afirmação da nossa multiculturalidade, diversidade e pluralidade". A fala dele foi seguida pela de Laura Silva, coordenadora de políticas inclusivas da Pró-reitoria, que ressaltou a importância das lutas históricas para que o atual estado democrático de direito fosse garantido e da importância de contar com a juventude, representada pelos estudantes do IFPE, para a continuidade dessas lutas. "Neste dia do estudante a gente apela para que essa juventude acredite no poder da coletividade, pois é nela que a gente consegue fortalecer o estado de direito e, consolidar as nossas conquistas democráticas e ampliá-las", afirmou. Carla, estudante do IFPE Recife e membro do Grêmio Estudantil do campus, confirmou o desafio citado por Laura e reforçou que é preciso conhecer a história para não permitir que a sociedade repita os mesmos erros do passado.

A carta foi lida simultaneamente em diversas instituições de ensino do país e pode ser conferida na íntegra e assinada neste link disponível aqui.