Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > Campus Afogados da Ingazeira foi palco do Encontro de Extensão

Notícias

Campus Afogados da Ingazeira foi palco do Encontro de Extensão

Na abertura foi destacado o papel da extensão na interiorização do conhecimento
por publicado: 20/12/2017 09h03 última modificação: 26/12/2017 16h28

O papel das práticas extensionistas e sua integração com o Ensino e a Pesquisa foram destacados durante a abertura do quinto Encontro de Extensão do IFPE. A cerimônia foi realizada na noite de terça-feira (19), no Campus Afogados da Ingazeira que, neste ano, foi escolhido para sediar o evento, abrindo as portas para cerca de 700 estudantes, docentes e técnicos de todos os 16 campi e polos da Educação a Distância compartilharem experiências na área de Extensão.

=> Confira as fotos do Enext

A solenidade foi iniciada com a apresentação da banda NAC, formada por estudantes do Núcleo de Arte e Cultura do Campus Garanhuns, sob a coordenação do professor e maestro  Osman Júnior. A mesa de abertura contou com a presença de gestores do IFPE, além de representantes poder público local. A reitora Anália Ribeiro ressaltou, em sua fala, como a decisão de realizar o Enext no Campus Afogados simboliza o compromisso do Instituto com o processo de interiorização e democratização do conhecimento.

“A realização do Enext no Campus Afogados mostra que a gente precisa ter de fato uma experiência mais profunda com a interiorização. Ao fazermos isso, estamos dizendo que reconhecemos o direito incorporado dos jovens deste país de ter acesso a uma educação de qualidade e produzir conhecimento no seu lugar de origem, vivenciando experiências tanto no ensino como na pesquisa e extensão”, enfatizou.

Em sua fala, a reitora também aproveitou para fazer uma homenagem ao grupo LiterAtos do Campus Vitória, coordenador pelo professor Rafael de Oliveira. O grupo foi um dos vencedores do Prêmio Nacional de Cultura Popular do Ministério da Cultura e integra a programação artística do Enext.

A Pró-Reitora de Extensão, Ana Patrícia Falcão classificou o evento como sendo a “culminância” de um processo vivenciado pelos extensionistas do IFPE ao longo de todo o ano para além dos muros da instituição. “Somos uma instituição que chega junto das pessoas. Temos aqui 161 projetos de extensão compartilhados. O momento é festivo, mas todo o brilho das práticas extensionistas foi deixado quando esses projetos foram desenvolvidos, ao longo do ano, em comunidades, assentamentos e abrigos”, afirmou.

O prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, destacou a importância da chegada do IFPE no município para o desenvolvimento socioeconômico da região do Sertão do Pajeú.  “É preciso pensar em desenvolvimento pensando também em conhecimento e a chegada do IFPE induziu esse caminho porque o conhecimento passou a ser democratizado. O IFPE presente significou uma mudança de conduta porque uma parte da academia produz conhecimento apenas entre quatro paredes e o IFPE chega para inverter essa lógica, colocando os pés no chão da comunidade e se integrando com a identidade do território”, pontuou.

PROGRAMAÇÃO – Durante três dias o Enet agregou a apresentação dos resultados finais de 162  projetos extensionistas desenvolvidos durante o ano, além das atividades da Mostra Integrada de Cultura e Arte (MICA) e o do Workshop de Estágios e Empregos. A programação  inclui oficinas artísticas e de capacitação profissional bem como mostras audiovisuais, exposições, apresentações culturais, além de palestras e mesas redondas.