Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > IFPE recebe visita técnica da Vigilância Ambiental da Prefeitura do Recife

Notícias

IFPE recebe visita técnica da Vigilância Ambiental da Prefeitura do Recife

O objetivo foi conhecer as práticas adotadas pela Prefeitura quanto à prevenção da propagação da COVID-19
por publicado: 12/06/2020 16h56 última modificação: 12/06/2020 16h57

O IFPE recebeu, no último dia 08, a visita técnica da equipe de Vigilância Ambiental da Prefeitura do Recife. A ação, que aconteceu no hall de entrada do campus Recife, teve como objetivo conhecer as práticas adotadas pelas equipes do Centro de Vigilância Ambiental (CVA) da Prefeitura do Recife quanto às medidas de prevenção da propagação da COVID-19, bem como o tratamento adequado em ambientes suspeitos de contaminação em preparação para o retorno às atividades presenciais no IFPE.

Estiveram presentes: Jurandir Almeida, Gerente do CVA do Recife; Élida, também do CVA do Recife; professor Marivaldo Rosas, diretor-geral do campus Recife; professor Adalberto Arruda, diretor-geral do campus Barreiros; professor Fabrício Varejão, da Coordenação do curso de Segurança do Trabalho (CSET) do campus Recife; Ieda Medeiros, coordenadora da Coordenação de Serviço Médico e Odontológico (CSMO) do campus Recife; Jurandir Cirilo, coordenador do Departamento de Manutenção do campus Recife; Amauri Cesar de Oliveira, técnico em Segurança do Trabalho do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (SIASS/Reitoria); e também funcionários das empresas terceirizadas Soll e Serval.

Durante o encontro, a Vigilância Ambiental apresentou as ações das experiências práticas da prevenção e descontaminação em ambientes na área de saúde e em outros órgãos públicos. Foram apresentadas e discutidas as técnicas de prevenção mais efetivas, como o uso individual de máscaras, a higienização pessoal e a sanitização dos ambientes de trabalho. Também foram apresentadas as preocupações com a 2ª onda de propagação da doença que pode ocorrer nos ambientes das escolas e no transporte coletivo, onde ocorre grande aglomeração de pessoas.

Diversos itens relativos às informações e as técnicas de sanitização dos ambientes também foram abordados na reunião, tais como: 

- Uso de máscara obrigatório para todas as pessoas. Orientação para descarte de máscaras descartáveis com uso até 4 horas e de tecido caseiro até 3 horas, podendo variar conforme uso.

- Disponibilidade de álcool gel 70% nos ambientes de trabalho;

- Conscientização das pessoas para a lavagem constante das mãos com água e sabão;

- Proteção de equipamentos eletrônicos com filme plástico: teclado, mouse, telefone, interfone que facilita a descontaminação com álcool gel 70%;

- Produto mais indicados para sanitização como Amônia Quaternária (diluição 1/20), Álcool 70% e Hipoclorito de Sódio diluído (água sanitária), sendo a amônia quaternária que apresenta mais tempo de residência na superfície aplicada. Para eletrônicos, além da proteção com filme plástico, a aplicação de álcool 70% de forma manual é mais adequada para preservação do equipamento. Para ambientes em geral a aplicação da amônia quaternária com atomizador motorizado é mais vantajosa. Não recomendada aplicação da amônia quaternária em ruas e calçadas por apresentar pouca eficiência de eliminação do vírus;

- Priorização para higienização mais frequente de pontos onde as pessoas colocam as mãos como maçanetas, corrimões, teclados e outros;

- Higienização de sanitários coletivos com frequência constante;

- Permanência maior do vírus SARS-CoV-2 em metais e plástico;

- Descarte de máscaras como resíduos biológico em sacos brancos leitosos específicos para esse risco e destinação para empresas especializadas em tratamento de resíduos biológicos;

- Higienização de veículos de transporte de alunos após cada viagem;

- Ventilação natural dos ambientes e onde possível utilização de ventilador;

- Distanciamento das pessoas em ambientes de trabalho com no máximo de 10 pessoas;

- Separação de ambientes (consultórios, salas de repouso) em ambulatórios médicos para tratamento de suspeitos ou com sintomas da COVID-19;

- Pessoal de limpeza com recomendação para troca diária do uniforme (farda), além do uso dos EPI’s para aplicação dos produtos de limpeza;

- Uso de tapete ou pano umedecido com produto sanitizante na entrada da empresa;

- Medição da temperatura das pessoas para entrada no ambiente.